3 áreas de trabalho para EDUCAÇÃO FÍSICA em alta no mercado

Compartilhe esta postagem:

O profissional de Educação Física se tornou cada vez mais requisitado no mercado de trabalho dos dias de hoje a partir do aumento da preocupação com o bem-estar e os cuidados com a saúde. Com o aumento do número de academias no Brasil e uma mudança de postura em relação a hábitos mais saudáveis, ele ganhou alguns espaços importantes e manteve posições de destaque.

Para saber quais são os segmentos desse mercado que se encontram em alta, veja as considerações do coordenador do curso de Educação Física da Ufop (Universidade Federal de Ouro Preto), Heber Eustáquio de Paula.

Siga o Castro Digital nas Redes Sociais:

&nbspInstagram
&nbsp
&nbspFacebook
&nbsp
&nbspTwitter
&nbsp
&nbspWhatsApp .


A lista a seguir destaca três grandes áreas em alta no mercado de Educação Física.

1. Educação

Em primeiro plano, o professor Heber lembra que o campo da Educação continua em alta. Trabalhar como professor em escolas do Ensino Fundamental e Médio, tanto na rede pública quanto na particular, ainda é uma opção com muitas vagas para quem concluiu o curso de Licenciatura (somente quem fez o curso do tipo Licenciatura pode atuar como professor). Aqueles que pretendem fazer mestrado e doutorado podem ainda dar aulas em universidades e alcançar salários ainda maiores.

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

O salário médio nacional de professor de Educação Física, segundo o site de recrutamento Glassdoor, é de R$ 2.467 no Brasil. No entanto, há opções de salários bem maiores. No Maranhão, por exemplo, um professor de Educação Física que atua no ensino médio da rede estadual, com jornada semanal de 40 horas, recebe o salário bruto de cerca de R$ 5 mil.

Lista de concursos abertos no Maranhão

2. Saúde

Outra área que mostra um número cada vez maior de postos de trabalho no mercado de Educação Física é a da Saúde, junto às políticas públicas em seus diferentes níveis de atenção. O trabalho é voltado para melhorar a qualidade de vida das pessoas e pode ser feito em conjunto com outros profissionais (como fisioterapeutas, médicos, assistentes sociais, psicólogos) com programas relacionados ao SUS (Sistema Único de Saúde) e ao Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF). Nesse quesito, prefeituras de todo Brasil, estão frequentemente ofertando vagas em contratos e em concursos públicos para profissionais de Educação Física.

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

10 cursos de pós-graduação na área de Educação Física

3. Prestação de serviços

A prestação de serviços em atividade física orientada também aparece como uma área da Educação Física em ascensão nos últimos anos. Por isso, profissionais que atuam com assessoria e consultoria esportiva entraram em cena. Eles trabalham com um treinamento mais personalizado e de acordo com as necessidades de cada pessoa. A ideia é atender pessoas que buscam um desempenho melhor e uma atenção maior na realização de exercícios para alcançar seus objetivos.

É importante lembrar que “em todas essas situações a inovação em serviços, processos, técnicas e nos relacionamentos passa a ser uma condição fundamental para a inserção e o sucesso profissional”, destaca o coordenador.

Veja também

Educação Física e Esporte: qual é a diferença entre esses cursos?

_

Texto da Revista Quero Bolsa, parceira do Castro Digital.

Compartilhe esta postagem:

Sobre o autor | Website

Blogueiro há 11 anos da área de Educação e Concursos, Jornalista Técnico (Registro Nº 1102-MA - Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Maranhão - SRTE-MA).

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!