Eleições 2016 serão manuais, com urnas de lona e cédulas de papel, diz portaria da Justiça Eleitoral

Compartilhe esta postagem:

As Eleições municipais de 2016 serão por voto manual, com urnas de lona e cédulas de papel, é o que diz uma portaria publicada pela Justiça Eleitoral no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (30). Por causa de cortes no orçamento, falta dinheiro nos cofres da justiça para custear as despesas com as urnas eletrônicas.

► COMPARTILHE NO FACEBOOK

► COMPARTILHE VIA WHATSAPP

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

“O contingenciamento imposto à Justiça Eleitoral inviabilizará as eleições de 2016 por meio eletrônico”, diz o artigo 2.º da Portaria Conjunta 3, de sexta-feira, 27. O texto é assinado pelos presidentes dos Supremo Tribunal Federal (STF), Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Superior Tribunal de Justiça (STJ), Tribunal Superior do Trabalho (TST), Superior Tribunal Militar (STM), Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDF) e respectivos conselhos.

A portaria afirma ainda que ficam indisponíveis para empenho e movimentação financeira um total de R$ 1,7 bilhão para STF (R$ 53,2 milhões), STJ (R$ 73,3 milhões), Justiça Federal (R$ 555 milhões), Justiça Militar da União (R$ 14,9 milhões), Justiça Eleitoral (R$ 428,9 milhões), Justiça do Trabalho (R$ 423 milhões), Justiça do Distrito Federal (R$ 63 milhões) e Conselho Nacional de Justiça (R$ 131 milhões).

As urnas eletrônicas foram usadas pela primeira vez em 1996. Mas somente nas eleições de 2000 todo o eleitorado votou eletronicamente. E desde então, as eleições têm sido feitas por meio de urnas eletrônicas.

Compartilhe esta postagem:

Sobre o autor | Website

Blogueiro há 11 anos da área de Educação e Concursos, Jornalista Técnico (Registro Nº 1102-MA - Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Maranhão - SRTE-MA).

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!