Somos todos índios: está na nossa história, no sangue, na vida – Por Cristiane Lopes*

Compartilhe esta postagem:

No dia 19 de Abril é comemorado o Dia do Índio, essa data foi criada em 1943, por Getúlio Vargas, através de um decreto. Os aborígenes têm uma história sofrida, uma cultura riquíssima e peculiaridades admiráveis.

COMPARTILHE NO FACEBOOK

Os índios viviam sua rotina no Brasil, até que, em 1500, após a chegada dos portugueses, a vida dos índios mudou completamente. A princípio foi amigável, mas com o tempo os portugueses impuseram um processo de aculturação aos índios, além disso, ocorreu ainda a exploração e a tentativa de escraviza-los, esta não deu certo, pois os índios eram vistos como preguiçosos e não serviam para o trabalho árduo imposto pela coroa portuguesa.

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

A cultura indígena é riquíssima! Eles possuem uma língua específica de acordo com cada tribo, vestimentas, alimentação, artesanato, danças, hábitos de vida… Enfim, a cultura indígena é linda, cheia de peculiaridades, curiosidades, tanto que até hoje é comum nos depararmos com documentários, matérias e livros a respeito da cultura deles.

Se antigamente os índios sofreram com aculturação, exploração e tentativa de escravidão, hoje eles ainda sofrem, principalmente em relação à demarcação de terras; é comum vermos manifestações deles clamando pela preservação de suas terras, contra leis que irão prejudica-los e por seus direitos. A FUNAI (Fundação nacional do Índio), alguns políticos e celebridades são fieis na luta dos índios, mesmo assim eles são derrotados em diversas vezes, no entanto nunca desistem de lutar pela preservação de tudo que é relativo à cultura/vida deles.

Os brasileiros, sim, todos eles, deveriam comemorar o Dia do Índio, exaltar a cultura e ter orgulho de tudo que eles representam para o Brasil, afinal, somos todos índios. Podemos não falar tupi, não usar cocar, não fazer dança da chuva ou pintar o corpo com urucum, porém somos indígenas por natureza, está na nossa história, no sangue, na vida.

________________________

*Cristiane Lopes é acadêmica de Pedagogia no campus de Bacabal da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA).

Compartilhe esta postagem:

Sobre o autor | Website

Blogueiro há 11 anos da área de Educação e Concursos, já publiquei mais de 5 mil notícias neste site; Jornalista Técnico (Registro Nº 1102-MA - Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Maranhão - SRTE-MA).

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!