Por que os professores realizam greve geral dias 17, 18 e 19 de março de 2014?

Compartilhe esta postagem:

Os professores das redes públicas municipais e estaduais de todo Brasil realizam uma grave geral durante três dias, em 17, 18 e 19 de março de 2014. A manifestação é promovida pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) e apoio dos sindicatos regionais. Mas por que esse protesto geral em todo Brasil?

O principal objetivo da greve nacional é chamar a atenção dos gestores públicos para uma melhor valorização da educação brasileira.

Compartilhe no Facebook

Entre os pontos abordados na greve geral, está o rechaçamento da proposta de governadores que pretende, por meio de um Projeto de Lei, utilizar o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) para atualização do Piso Nacional do Magistério. Os professores denunciam que a medida vai ferir um dos principais objetivos da Lei, que é a valorização do professor, equiparando-o, ao longo dos anos, com profissões que exigem o mesmo grau de escolaridade.

Se aplicada a nova fórmula, os salários seriam corrigidos com percentuais próximos da inflação, o que deixaria os trabalhadores com a remuneração defasada e não com acréscimos reais ao longo do tempo, como propõe a Lei do Piso quando estabeleceu o custo aluno/ano para recompor os salários dos trabalhadores.

Leia também:
A nova Lei da Física nas escolas públicas brasileiras

Além disso, os educadores vão cobrar o cumprimento integral da jornada de trabalho, como prevê a lei do piso, que destina um terço da carga horária ao planejamento escolar.

Durante os três dias de greve, devem acontecer manifestações e atos públicos promovidos pelos sindicatos em diversas cidades do Brasil. Durante os três dias obviamente, também não haverá aulas.

Compartilhe esta postagem:

Sobre o autor | Website

Blogueiro há 11 anos da área de Educação e Concursos, já publiquei mais de 5 mil notícias neste site; Jornalista Técnico (Registro Nº 1102-MA - Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Maranhão - SRTE-MA).

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!