Sinproesemma altera dia de paralisação de professores do Maranhão no mês de outubro e alerta para greve em 2014

Compartilhe esta postagem:

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma), Júlio Pinheiro, divulgou circular, alterando a data e convocando as Regionais e Núcleos do sindicato para o Dia Estadual de Paralisação neste mês de outubro, pelo cumprimento integral do Acordo firmado entre o governo do Estado e a representação sindical. O sindicato também alerta para greve de professores em 2014.

Compartilhe no Facebook

“Este acordo vem sendo descumprido por parte do Governo no que diz respeito à forma de pagamento da recomposição salarial retroativa, exclusão desse benefício aos servidores aposentados, não concessão de gratificação aos funcionários de escolas e das promoções e titulações”, afirma Pinheiro no documento.

O objetivo é que todas as Delegacias e Núcleos do Sinproesemmatornar pública a importância dessa agenda e o tratamento que o Acordo vem recebendo da parte do Governo, para que haja uma total mobilização da categoria. Júlio Pinheiro sugere que, nesse dia, as Delegacias e Núcleos do Sindicato “realizem passeatas, ato público, visita à imprensa etc., simultaneamente em todo o estado”.

A paralisação, que seria realizada dia 16, foi alterada para o dia 22 de outubro (terça-feira). Portanto, dia 16 haverá aula normal, e a paralisação será dia 22.

A vice-presidente do Sinproesemma, Benedita Costa, reforça, dizendo que é necessário dar a máxima visibilidade à insatisfação dos professores sobre o descumprimento do Acordo nos moldes em que foi acertado.

“A proposta é fazer um Dia Estadual de Paralisação todo mês até dezembro para mostrar nossa indignação quanto a esse parcelamento do reajuste, das promoções e titulações”, esclareceu.

GREVE NO INÍCIO DO ANO LETIVO DE 2014

O diretor de Imprensa e Divulgação do Sinproesemma, Júlio Guterres, salienta que o Sindicato está atento também à outra parte do Acordo em que o governo do Estado se compromete a pagar as progressões em janeiro de 2014 para todos os professores que estão na última referência para a aposentadoria.

“O Dia Estadual de Paralisação, que faremos a cada mês até dezembro, é uma sinalização de que não iniciaremos o ano letivo de 2014, caso o governo não faça o pagamento das progressões em janeiro. Ou seja, estaremos mobilizados para uma grande greve”, alerta Guterres.

____________________

Com informações do Sinproesemma.

Compartilhe esta postagem:

Sobre o autor | Website

Blogueiro há 11 anos da área de Educação e Concursos, já publiquei mais de 5 mil notícias neste site; Jornalista Técnico (Registro Nº 1102-MA - Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Maranhão - SRTE-MA).

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!