Edição do ENEM em abril de 2012 pode ser cancelada

Compartilhe esta postagem:

Apesar de já está previsto e publicado em edital pelo Ministério da Educação (MEC) que sejam realizadas duas edições do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) a partir deste ano de 2012, é possível que a prova da primeira edição, prevista para 28 e 29 de abril de 2012, seja cancelada. O MEC alega ainda não ter condições para realizar duas edições do ENEM por ano a partir de 2012. A decisão final para a edição do ENEM ser realizada em abril ainda vai ser tomada.

Se realmente a edição do ENEM 2012 do mês de abril não acontecer, o MEC brinca com a cara dos estudantes brasileiros e faz a todos de palhaços. Isso porque, toda vez que é publicado o edital de uma edição do ENEM, nesse edital já fica expressa a data da edição seguinte. E no edital da edição do ENEM realizada em outubro de 2011, está previsto que a partir de 2012 o ENEM teria duas edições por ano, sendo a primeira com a data marcada para os dias 28 e 29 de abril.

“A ideia original é essa [ter duas edições do Enem em 2012]. Nós estamos tratando desse assunto com o consórcio [Cespe/Cesgranrio, responsável pela aplicação do exame]”, disse o ministro. De acordo com Haddad, o problema continua sendo o de “dobrar o esforço da realização de uma prova de 5 milhões de pessoas”.

O ministro da Educação, Fernando Haddad, afirmou nesta quinta-feira (19) que a decisão da Justiça do Ceará de permitir acesso aos estudantes às provas de redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) torna difícil viabilizar edição do ENEM em abril. A cinco dias de deixar o Ministério da Educação para se dedicar à disputa pela prefeitura de São Paulo nas eleições de outubro, ele disse que a pasta poderá abrir mão de realizar duas edições do Enem em 2012.

Na última terça-feira (17), a Justiça Federal no Ceará concedeu o direito aos 4 milhões de candidatos de todo o Brasil que fizeram a prova do Enem a terem acesso às cópias das provas de redação, e respectivos espelhos de correção. O Ministério da Educação já anunciou que vai recorrer da decisão por não ter condições técnicas de viabilizar a entrega das redações a todos os estudantes.

O ministro reafirmou também que o Inep não tem condições “tecnológicas” de viabilizar a entrega das provas a todos os estudantes.

O governo anunciou na última quarta-feira (18) que o ministro Fernando Haddad será substituído por Aloizio Mercadante na pasta da Educação. Haddad deixa o governo para disputar, pelo PT, o cargo de prefeito de São Paulo na eleição municipal deste ano.

Desde que o MEC deu início ao projeto de substituir o Enem pelos vestibulares tradicionais das instituições públicas, em 2009, a intenção era que o exame fosse aplicado uma vez por semestre. O projeto foi adiado em 2010 e 2011. Nos anos anteriores, não tinha sido fixada data para as duas provas serem realizadas. No ano passado, porém, o Inep anunciou que em 2012 a prova seria aplicada em abril e provevelmente em outubro ou novembro. Mas depois dessa, só esperando e vendo para crer.

Compartilhe esta postagem:

Sobre o autor | Website

Blogueiro há 11 anos da área de Educação e Concursos, Jornalista Técnico (Registro Nº 1102-MA - Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Maranhão - SRTE-MA).

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!