Sequestrada pede ajuda pelo Facebook e consegue se salvar

Compartilhe esta postagem:

Uma mulher de Utah (Estados Unidos) utilizou o Facebook para libertar ela e seu filho de um sequestro na casa da família que já durava quase cinco dias. A prisão do sequestrador Troy Reed Critchfield, 33, aconteceu neste sábado (24), porém o fato passou a ser noticiado pelas agências de notícia nesta terça-feira (27). As informações são da agência de notícias AP.

Segundo o sargento Jon Arnold, a mãe, que não teve o nome divulgado, se escondeu no guarda-roupa com um laptop e postou uma mensagem de ajuda no Facebook. Ela escreveu que ela e seu filho de 17 meses iriam morrer pela manhã se eles não fossem resgatados.

Algum amigo dela no Facebook viu a mensagem e ligou para a polícia, que foi até a casa da vítima para verificar se estava tudo bem. Os policiais questionaram sobre o estado dela, e, em choque, ela balançou a cabeça dizendo que não. A polícia agiu e prendeu Troy Reed Critchfield, 33, que agrediu e abusou sexualmente da mulher várias vezes durante os cinco dias de sequestro.

“O Facebook foi a única forma de comunicação que ela tinha em casa. Ela deu sorte de poder utilizar a rede social”, comentou o sargento Arnold à agência de notícias AP.

Segundo a polícia, a mulher foi encontrada com vários hematomas e lesões físicas, mas ela recusou-se ir a um hospital. Seu filho, que tem pouco mais de um ano, também foi agredido pelo criminoso. De acordo com a mãe, Troy pegou várias vezes o seu filho pelo braço e o tratou de forma rude e ainda impediu que eles alimentassem o cachorro da família.

Troy Reed Critchfield, 33, foi preso no sábado por sequestro, sodomia forçada, violência doméstica, abuso infantil e crueldade contra os animais.
________________

Referência: UOL Tecnologia.

Compartilhe esta postagem:

Sobre o autor | Website

Blogueiro há 11 anos da área de Educação e Concursos, já publiquei mais de 5 mil notícias neste site; Jornalista Técnico (Registro Nº 1102-MA - Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Maranhão - SRTE-MA).

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!