Parabéns Bacabal pelos seus 91 anos – Por Liduína Tavares*

Compartilhe esta postagem:

Quero cantar minha cidade, esta Bacabal de 99.960 habitantes, sendo 52.213 mulheres e 47.747 homens. Um município com características urbanas, pois vivem em sua sede 77.836 pessoas e na zona rural residem 22.124 pessoas.

Esta terra que desde 1839 buscava seu lugar na geografia do estado do Maranhão, naquele século era apenas um povoado do município de São Luis Gonzaga, era o segundo distrito policial da freguesia.

Em 1854 as terras receberam a denominação de Vila, pelo seu subdelegado senhor Lourenço Vieira, que mais tarde fora condecorado coronel da Guarda Nacional.

Somente no ano de 1876 há registro da primeira povoação dessas terras, iniciada pelo português coronel Lourenço Antonio da Silva com o objetivo de cultivar algodão, arroz e mandioca. Em 1888 as fazendas prosperaram e foram vendidas a outro português, o fazendeiro coronel Raimundo Alves de Abreu, neste período as terras foram denominadas “Sitio dos Abreus”.

Somente em 1920, através da Lei Estadual nº 932, de 17 de abril, essas terras são elevadas a categoria de Vila. Tínhamos até aí a Vila Bacabal. Em 06 de dezembro de 1938 a vila é elevada a categoria de Cidade pelo Decreto-Lei nº 155.

Esta jovem cidade, banhada pelos rios Mearim e Ipixuna-Açu e por vários igarapés, cresceu em população e civilização, recebeu ares regionais e foi denominada a Princesa do Mearim.

Já agora, dia 17 de abril, ao completar 91 anos que se tornou Vila, pode contar com agencias bancarias, centros de saúde, centro de atendimento psicossocial, escolas de educação básica e de ensino superior, igrejas cristãs, centros de religiões de matriz africana, praças, centro de convivência, ruas asfaltadas, água encanada, energia elétrica, policiamento civil e militar, delegacia da mulher, promotorias, conselhos de controle social, secretarias e departamentos, centro de inclusão digital, academia de letras, rede de cultura, escola de música, campanhas de combate a dengue, combate a mortalidade infantil, ampliação no número de empresas e de empregos… muito mais pode ser elencado.

Mas cabe ressaltar o que ainda nos falta: saúde de qualidade, geração de renda;preservação ambiental; efetivo combate as drogas; segurança pública; mais habitação; inclusão dos excluidos: ribeirinhos, quilombolas, transexuais e travestis, negros, portadores de deficiência física, portadores do vírus HIV… muito mais pode ser elencado. Mas é importante ressaltar que somente através da participar popular é possível construirmos a cidade dos nossos sonhos.

Para cantar Bacabal em poesia, arrisco-me a construir esses inconclusos versos, arriscando-me a construir uma ode cívica:

BACABA (L)

Da terra surgiste
Vegetal em formação e encanto.
Bela e altaneira
Ocupando o espaço em povoação.

Das palmeiras surgiste
entre rios e igarapés
frondosa e exuberante
povoada por índios, portugueses e nordestinos.

Surgiste da terra das palmeiras
Bacaba
Bacabal.
________________
*Liduína Tavares é professora da rede estadual do Maranhão e vereadora. Acesse LiduínaTavares.com.br.

RECOMENDE ESTA NOTÍCIA PARA SEUS AMIGOS NO FACEBOOK

CADASTRE SEU E-MAIL E RECEBA AS ATUALIZAÇÕES DO SITE

Compartilhe esta postagem:

Sobre o autor | Website

Blogueiro há 11 anos da área de Educação e Concursos, já publiquei mais de 5 mil notícias neste site; Jornalista Técnico (Registro Nº 1102-MA - Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Maranhão - SRTE-MA).

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

1 Comentário

  1. edmilson disse:

    Parabéns Professora e Vereadora LIDUINA que é grande em fazer representar, nossa gente, pois Baacabal-MA, precisa de V.Exa., com muita humildade.
    Ass: Edmilson Moura
    Bacabal-MA
    Celular (99) 8123-3244