Como será a Campus Party Brasil 2011?

Compartilhe esta postagem:

A Campus Party Brasil 2011 dará início à sua 4ª edição no Brasil, no dia 17 de janeiro de 2011, no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo. Com 6,5 mil vagas disponíveis, segundo a organização do evento, a obsessão é fazer deste, que é o maior encontro tecnológico do mundo, a segunda casa para todos os participantes, ou “campuseiros”, como são chamados.

Para isso, foi apresentada uma série de novidades, da distribuição do conteúdo ao aumento do número de lugares no acampamento em novas 500 vagas. A estreia desta edição fica por conta da Campus Start-Up, um espaço voltado para os campuseiros criativos que queiram desenvolver seu trabalho com o apoio da infraestrutura que o evento oferece.

Confira abaixo alguns dos destaques para a edição 2011 da Campus Party Brasil:

PALESTRANTES

O time de paletrantes promete não deixar nenhum geek em casa. O primeiro grande destaque do evento é a presença do autor do documentário Uma Verdade Incoviniente, Al Gore. Ele foi vice-presidente dos EUA de 1993 a 2001, durante os governos do então presidente Bill Clinton. Hoje, Gore é um dos grandes entusiastas do uso consciente da tecnologia e da preservação do meio ambiente em benefício da humanidade.

Tim Berners-Lee, o “pai” da web, é cientista do CERN – Laboratório Europeu de Física de Partículas, na Suiça, participou do evento em 2009 e voltará à Campus Party Brasil a pedido dos campuseiros. Outro palestrante aguardado é Steve Wozniak, apelidado carinhosa ou ironicamente de “Woz”. Junto com Steve Jobs, Wozniak fundou a Apple. Hoje, ele participa da Campus Party Brasil como famoso filantropo e fundador do instituto Fronteiras Eletrônicas, patrono do Museu de Tecnologia e do Children’s Discovery Museum, na Califórnia.

Completam a lista Jon “Maddog” Hall, presidente e diretor executivo da Linux International, uma das personalidades de mais destaque em software livre e figurinha carimbada nos eventos mundiais ligados ao assunto, e Ben Hammersley, editor especial de uma das publicações de tecnologia mais respeitadas no mundo, a Wired UK. Ele também é diretor digital da agência inglesa Six Creative e será o diretor da Campus Party EUA, que terá sua primeira edição também em 2011.

CURADORES E ASSESSORES DAS DIVERSAS ÁREAS

Ao todo, serão quatro áreas: Ciência, Criatividade, Entretenimento Digital e Inovação. Algumas serão divididas em submodalidades como Astronomia, Espaço, Modding, Mídias Sociais, Segurança e Redes, Games, Música, Simulação e Software Livre.

Na área de Ciência, serão três assessores. Walmir Thomazi Cardoso, em Astronomia e Espaço, é físico, professor do Centro de Ciências Matemáticas Físicas e Tecnológicas, Departamento de Física, da PUC-SP e diretor da Sociedade Brasileira para o Ensino da Astronomia (SBEA). Em Modding, será o praticante Alexandre Nuccini, conhecedor da arte do overclocking há dez anos. Em Robótica, Danilo Rodrigues César é um dos desenvolvedores GNU/LINUX, fundador do projeto Robótica Live e criador das Olimpíadas de Robótica Livre no Brasil/Paraguai.

Em Criatividade, foram também três os escolhidos. Para Social Media, Edney Souza será responsável pela coordenação. Entre várias atividades, ele desenvolveu, junto com Ian Black e André Oliveira, a primeira rede profissional de blogs do Brasil, o Interney Blogs. Em Design, Foto e Vídeo, Renata Motta e Giselle Beiguelman cuidarão das tarefas no núcleo. Renata é doutura pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP. Giselle é doutura em História Social também pela USP. Ambas fazem parte do Instituto Sergio Motta, centro de debates e projetos voltados ao uso da tecnologia para a inovação. Em Música , as honras serão feitas pelo jornalista e produtor cultural André “Pomba” Cagni, editor e principal mentor da revista de música Dynamite.

Na área de Entretenimento Digital, mais dois ramos: Zêr Arnaldo, criador do site Titan Games, responsável pela zona de Games do evento, enquanto Anderson Stoffelshaus, criador do Esquadrão 422nd Tornado Brasil, cuidará da parte de Simulação da Campus Party Brasil.

A última área, de Inovação, também será dividida em três ramos: Desenvolvimento, com David Ruiz, desenvolvedor de soluções GED (Gerenciamento Eletrônico de Documentos) e BPM ( Gerenciamento de Processos/Workflow) para diversos setores da economia; Seguranças e Redes, com Cristine Hoepers e Klaus Steding-Jessen, ambos parte do CERT.br, Grupo de Resposta a Incidentes de Segurança para a Internet brasileira; Software Livre, com Pablo Lorenzzoni, que participou de oito eventos do FISL – Fórum Internacional do Software Livre. Ele é mantenedor do Nardol.org e trouxe para o Brasil a Debconf, maior conferência de desenvolvedores Debian do mundo.

NOVIDADES DESTA 4º EDIÇÃO

Em 2011, a seção Campuseiros apresentam será dividida em duas outras: Campuseiros inventam e Campuseiros empreendem. Na primeira, os participantes irão expor seus produtos e ideias para concorrer a um prêmio dado pela Telefônica com a finalidade de ajudá-los a conseguir o registro das patentes de suas invenções. O vencedor, escolhido por um juri, ganhará R$ 100 mil para se dedicar, por um ano, no desenvolvimento do produto. Em troca, a Telefônica terá o direito de explorar o produto comercialmente, mantendo a propriedade intelectual do inventor intacta. Na segunda seção, haverá dois prêmios. Um para aplicativos para dispositivos móveis – Campuseiros Empreendem Aplicativos para Dispositivos Móveis – e outro para projetos tecnológicos em qualquer área relacionada à Campus Party – Campuseiros Empreendem Geral -, desde que sejam novos no mercado.

Além da criação da Campus Start-Up para desenvolver o espírito empreendedor dos participantes e ter conhecimento sobre a estrutura necessária para uma empresa, e da manutenção bem-sucedida das discussões sobre a rede mundial de computadores trazidas pela Campus Debate, outra parte do evento que volta na nova edição é a Campus Verde. Com foco no meio-ambiente e ações sustentáveis para o mundo, compuseiros serão desafiados a pensar e a criar tecnologias, aplicativos e projetos relacionados à maior abrangência possível com o uso do menor montante de recursos.

A edição também trará duas ações especiais. A Barcamp é uma sala sem lista de palestrantes, mas destinada à discussão. A ideia do evento é implantar a “desconferência”, um plano de conversação horizontal como método de troca de conhecimento democrático em que todos estão convidados a participar. Já a Iron Geek, que tem um perfil oficial no Twitter (@iron_geek), quer escolher o campuseiro mais completo em diferentes competições relacionadas às áreas de conhecimento que formam todas as zonas da Campus Party Brasil. A cada dia, o campuseiro que quiser participar deverá passar por uma atividade com temáticas referentes a uma das quatro áreas: Ciência, Inovação, Criatividade e Entretenimento Digital. As provas são anunciadas diariamente, durante o acontecimento do evento, de surpresa.

A organização também anunciou a remodelação da praça de alimentação e do catering, a fim de fazer que os campuseiros se identifiquem, cada vez mais, com o local como se fosse realmente a segunda casa deles. Desde que seja bastante geek, é lógico.
________________
Referência: Terra.

RECOMENDE O SITE PARA SEUS AMIGOS NO FACEBOOK


CADASTRE SEU E-MAIL E RECEBA AS ATUALIZAÇÕES DO SITE

Compartilhe esta postagem:

Sobre o autor | Website

Blogueiro há 12 anos da área de Educação e Concursos, já publiquei mais de 5.400 notícias neste site; Jornalista Técnico (Registro Nº 1102-MA - Ministério do Trabalho e Emprego).

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário

*

Seja o primeiro a comentar!