Confirmado salário mínimo de R$ 540 para 2011

Compartilhe esta postagem:

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou nesta quinta-feira (30) medida provisória que garante o aumento do salário mínimo, de R$ 510 para R$ 540, a partir de 1º de janeiro de 2011.

Lula disse que a definição desse valor é positiva para economia porque evita um aumento muito forte no déficit da Previdência e, ao mesmo tempo, preserva o poder de compra do piso salarial do País que teve o maior crescimento da história nos últimos oito anos. “Com um mínimo de R$ 540, não teremos pressão tão grande na Previdência, o que ajuda no equilíbrio fiscal.”

O ministro Guido Mantega disse que o novo mínimo também vai ajudar a manter a inflação sob controle. “Em 2010, tivemos uma pressão forte, no início e no fim do ano, de aumento nos alimentos. Se tirarmos o grupo alimentício, teremos o IPCA. Com um mínimo de R$ 540, não teremos pressão tão grande na Previdência, o que ajuda no equilíbrio fiscal.”

RECOMENDE O SITE PARA SEUS AMIGOS NO FACEBOOK


CADASTRE SEU E-MAIL E RECEBA AS ATUALIZAÇÕES DO SITE

Compartilhe esta postagem:

Sobre o autor | Website

Blogueiro há 11 anos da área de Educação e Concursos, Jornalista Técnico (Registro Nº 1102-MA - Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Maranhão - SRTE-MA).

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

1 Comentário

  1. Notícia em Verso disse:

    Foi definido o tradicional aumento
    R$ 30 a mais para quem o tem como sustento
    Abaixo do que o DIEESE define como ideal
    Para Mantega: dentro do possível, do legal

    Já se vão 75 anos desde que Getúlio o criou
    Um parâmetro mínimo de dignidade ele implantou
    Se é verdade que a iniciativa é nobre e válida
    Tal salário nunca atendeu à necessidade básica

    E aí não é uma questão de má vontade
    Hoje, é de análise, conta, possibilidade
    Não adianta se definir o quanto quer ganhar
    Se a pequena empresa sequer conseguir pagar

    Desonerar a folha seria excelente saída
    Mas nada foi feito pelo governo que está de partida
    Assunto espinhoso, sim, difícil de tratar
    Que sequer tiveram coragem de enfrentar

    Com esse, são 19 aumentos na era do Real
    Apesar do último acréscimo ser irreal
    Pois tão somente se ajusta à inflação
    Para as contas públicas não sofrerem implosão

    (noticiaemverso.blogspot.com)