Segundo laudo, Tiririca é analfabeto funcional, não entende o que ler

Compartilhe esta postagem:

O Ministério Público de São Paulo incluiu um novo laudo no processo contra o deputado federal eleito pelo PR Francisco Everardo Oliveira, o Tiririca. Na sexta-feira(19) o processo voltou ao Ministério Público para inclusão dessse novo laudo que diz que Tiririca é analfabeto funcional.

Esse laudo foi feito por uma fonoaudióloga do Instituto de Medicina e de Criminologia de São Paulo, que participou da audiência a pedido do Ministério Público.

O laudo diz que, no ditado, das dez palavras principais, Tiririca só escreveu corretamente duas e que levou oito minutos para redigir as dezessete palavras e o numeral 1.932, lido pelo juiz. Na leitura de um trecho de jornal, Tiririca trocou letras e palavras. O laudo ainda aponta que na hora de explicar o que entendeu da notícia, ele não conseguiu, e classifica o réu como analfabeto funcional:

“A Constituição Federal veda a elegibilidade do analfabeto. E ela não faz distinção que espécie de analfabeto. Então, para o Ministério Público Eleitoral, o analfabeto funcional é inelegível, todavia caberá à Justiça a decisão final sobre essa material”, disse o promotor da Justiça Eleitoral, Maurício Ribeiro Lopes.

Com este laudo, a tendência é que a Justiça dê mais cinco dias de prazo para a defesa se manifestar. O juiz pretende dar a sentença antes do dia 17 de dezembro, quando Tiririca será diplomado e passará a ter foro privilegiado.

CADASTRE SEU E-MAIL E RECEBA AS ATUALIZAÇÕES DO SITE

Compartilhe esta postagem:

Sobre o autor | Website

Blogueiro há 11 anos da área de Educação e Concursos, Jornalista Técnico (Registro Nº 1102-MA - Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Maranhão - SRTE-MA).

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!