Deputado com albinismo é eleito na Tanzânia – África

Compartilhe esta postagem:

Salum Khalfani Bar’wani tornou-se o primeiro deputado albino eleito na Tanzânia. Ele vai representar a região de Lindi Urban, localizada no sudeste do país, na Assembléia Nacional, como é chamdo o parlamento da Tanzânia.

Salum Khalfani Bar’wani (51 anos) foi eleito por um partido de oposição, a Frente Cívica Unida (CUF). Sua eleição torna-se um marco na história política no país pelo fato dele ser o primeiro albino eleito pela população para o cargo de deputado federal. Uma albina, Al-Shumaa Kway-Geer, ocupava desde 2008 uma cadeira no Parlamento do país, mas ela foi designada pelo presidente Jakaya Kikwete, sem ter sido eleita nas urnas.

Na África, os albinos são perseguidos, as pessoas acham que partes do corpo de pessoas albinas podem trazer boa sorte e riquezas. Por causa disso, muitos albinos já foram mutilados e mortos para ter partes do corpo arrancadas e vendidas.

O governo faz campanhas de esclarecimento e contra a discriminação, mas os assassinatos ainda são relativamente frequentes no país e no vizinho Burundi. Em agosto, um tribunal tanzaniano sentenciou um queniano a 17 anos de prisão por tentar vender uma pessoa albina a curandeiros.

O deputado albino recém-eleito declarou numa entrevista que “sua alegria não tem fim porque o povo de Lindi reconheceu que os albinos são capazes”. Ele também destacou que sua vitória deve-se ao descontentamento popular com o atual governo, do Partido da Revolução (CCM – Chama Cha Mapinduzi, na língua local, suahili).

Bar’wani disse:

“Meus adversários afirmaram que falta vitamina C aos albinos e que por isto não são capazes de pensar, mas os ataques tiveram o efeito inverso ao esperado, porque os habitantes daqui ficaram revoltados ao ouvir estas afirmações”.

As eleições gerais na Tanzânia aconteceram no último domingo (31). Jakaya Kikwete, é apontado como favorito na disputa presidencial com mais seis candidatos. No total, 19 milhões de eleitores estavam aptos a votar. O mandato presidencial na Tanzânia é de cinco anos. A apuração de todos os votos ainda não terminou.

A Tanzânia é a segunda maior economia do Leste africano, atrás apenas do Quênia. Tem aproximadamente 40 milhões de habitantes. Tornou-se independente do Reino Unido na década de 60, mas ganhou os contornos atuais em 1964, com a união dos estados de Tanganyika e Zanzibar.

Viveu sua primeira eleição somente 31 anos depois, ao sair do regime de partido único. Suas votações anteriores já tiveram os resultados contestados, inclusive por observadores internacionais.

O país está no grupo dos dez mais pobres do mundo no critério de renda per capita. Uma recente reforma no setor bancário deu fôlego à economia, que cresceu estimados 6% em 2009, mesmo em meio à crise mundial.

CADASTRE SEU E-MAIL E RECEBA AS ATUALIZAÇÕES DO SITE

Compartilhe esta postagem:

Sobre o autor | Website

Blogueiro há 11 anos da área de Educação e Concursos, já publiquei mais de 5 mil notícias neste site; Jornalista Técnico (Registro Nº 1102-MA - Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Maranhão - SRTE-MA).

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

1 Comentário

  1. Fernando disse:

    olha o especial feito pelo elmundo:

    elmundo.es/especiales/2011/01/salud/fantasmas-tanzania/