MA é o 15º em servidores federais corruptos

Compartilhe esta postagem:

O Maranhão ocupa a 15ª posição no ranking nacional de exoneração de servidores federais por corrupção. Os dados constam do último levantamento elaborado pela Controladoria-Geral da União (CGU), divulgado na sexta-feira (8).

O governo federal aplicou punições expulsivas a 39 agentes públicos no Maranhão por envolvimento em práticas ilícitas, no período entre janeiro de 2003 e setembro deste ano. Somente este ano, 12 funcionários públicos de diferentes órgãos da União foram exonerados no Estado por cometer atos de corrupção. Em todo o país, nos sete anos equivalentes à pesquisa, 2.752 agentes públicos foram expulsos do serviço público federal no mesmo período.

Com 278 exonerações, o Rio de Janeiro aparece em primeiro lugar na lista, seguido do Distrito Federal, com 215 casos, e São Paulo, com 143.

Do total de penas expulsivas no país, as demissões somaram 2.358 casos, as destituições de cargos em comissão chegaram a 219 e as cassações de aposentadorias a 175. Entre os 354 servidores penalizados de janeiro a setembro deste ano por práticas ilícitas no exercício da função, a principal punição aplicada foi demissão, responsável por 289 casos. Foram aplicadas ainda 30 penas de cassação de aposentadoria e 35 de destituição de cargo em comissão.

No acumulado de janeiro de 2003 a setembro deste ano, o principal motivo das expulsões, entre os relacionados com a prática de corrupção, foi o valimento do cargo para obtenção de vantagens, que respondeu por 1.440 casos, o que representa 34,77% do total. A improbidade administrativa vem a seguir, com 788 casos (19,03%), enquanto as situações de recebimento de propina somaram 253 (6,11%). Assim, as práticas ligadas à corrupção foram responsáveis por 59,9% dos casos de expulsões de agentes públicos desde 2003.

A intensificação do combate à impunidade na administração pública federal é uma das diretrizes do trabalho da Controladoria-Geral da União, coordenadora do Sistema de Correição da Administração Pública Federal, que conta hoje com uma unidade em cada ministério e é dirigido pela Corregedoria-Geral, órgão integrante da estrutura da CGU.

Um desses funcionários corruptos é o deputado federal reeleito recentemente, Cléber Verde (PRB) (126.896 votos). Ele inseriu informações falsas na base de dados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e através de processo administrativo foi expulso. O Superior Tribunal Eleitoral recentemente cassou o mandato dele, de acordo com a lei Ficha Limpa. Agora, ele aguadra uma decisão do Supremo Tribunal Federal.
________________
Referência: Portal IMirante.

CADASTRE SEU E-MAIL E RECEBA AS ATUALIZAÇÕES DO SITE

Compartilhe esta postagem:

Sobre o autor | Website

Blogueiro há 11 anos da área de Educação e Concursos, já publiquei mais de 5 mil notícias neste site; Jornalista Técnico (Registro Nº 1102-MA - Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Maranhão - SRTE-MA).

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

1 Comentário

  1. socorro disse:

    concordo com a punição aos corruptos.
    pois se não for punidos a coisa fica cada vez pior