Deputado do MA quer proibir garupa em moto

Compartilhe esta postagem:

O deputado estadual Marcos Caldas (PRB-MA) disse nesta quinta-feira (20), que vai apresentar projeto de lei propondo a proibição de transporte de pessoas na garupa de motocicletas no horário comercial (8h às 18h), com exceção de mototaxistas devidamente identificados (com capacete, placa e colete). O objetivo é combater a “saidinha bancária”, modalidade de crime em que os clientes são seguidos e roubados após sacar dinheiro em agências.

De acordo com o projeto do parlamentar, a carona ficará proibida na zona urbana da capital e em cidades com população superior a 200 mil habitantes. Além dos mototaxistas, o transporte será permitido quando o condutor e o passageiro tiverem laço familiar ou trabalhista e se identificarem as autoridades policiais.

Marcos Caldas foi vítima de saidinha bancária na última sexta-feira. Ele contou que foi abordado por “motoqueiros” na recepção do Edifício Century (Calhau), onde ele tem um escritório, depois de sair de uma agência do Banco do Brasil. Os criminosos estavam armados com uma pistola 380, houve um tumulto e eles dispararam dois tiros, sem atingir ninguém. Levaram uma maleta contendo documentos, talões de cheques e cartões de crédito do parlamentar.

Também já foram vítimas de assalto os deputados Victor Mendes (PV), Rigo Teles (PV) e Penaldon Jorge (PSC). “Essas saidinhas bancárias já se tornaram corriqueiras no Maranhão e nós não podemos aceitar”, disse Marcos Caldas.

Para combater a saidinha bancária, cidades como Salvador, Curitiba e até Imperatriz, no leste maranhense, proibiram o uso de celulares, rádios amadores ou aparelhos semelhantes no interior das agências bancárias.
________________
Referência: Assembléia Legislativa do Maranhão.

CADASTRE SEU E-MAIL E RECEBA AS ATUALIZAÇÕES DO SITE

Compartilhe esta postagem:

Sobre o autor | Website

Blogueiro há 11 anos da área de Educação e Concursos, Jornalista Técnico (Registro Nº 1102-MA - Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Maranhão - SRTE-MA).

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!