Confusão entre PM e advogado de Bacabal

Compartilhe esta postagem:

Bacabal, uma cidade calma, mas as vezes acontecem fatos de repercursão… O ultimo episódio marcante na cidade aconteceu na madrugada da quinta-feira (14) quando a Polícia Militar prendeu um advogado. A partir daí instaurou-se a desavença entre Polícia Militar e Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Segundo a PM, por volta das duas horas da madrugada o 2º Tenente Wataanderson Araújo e outros policiais foram até o “Caipirão” de Bacabal para realizar a tarefa de encerrar as atividades festivas na área. No local estava o advogado Francisco Batista Costa que ao contestar a determinação dos policiais, recebeu a ordem para ser revistado. O mesmo se recusou e chegou a agredir verbalmente os policiais, sendo assim levado preso por desacato a autoridade.

O advogado Francisco Batista Costa registrou o boletim de ocorrência 6157/2010 onde relata sua versão dos fatos. Segundo ele, além de ordenar o desligamento do som, os policiais determinaram a suspensão da venda de bebida no local. Ao contestar a segunda ordem, o advogado foi revistado, mas não concordou em apoiar as mãos na parede e, por conta disso foi preso. O mesmo saiu do local algemado com as mãos para trás.

Após o registro de ocorrência por ambas as partes, o advogado foi liberado pela delegada de plantão Clenir Reis.

CASO FOI PARAR NA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL (OAB)

O fato do advogado ter sido preso fez com que a OAB enviasse para Bacabal, na sexta-feira (15), uma comissão para apurar o caso e pedir providências.

A comissão foi composta por cinco advogados, dentre eles, Agnelo Rodrigues presidente da subseção da Ordem em Bacabal, e os advogados Charles Dias e Herivelton Lago. A comissão se reunião com o Major Eriverton, comandante do 15º Batalhão de Polícia Militar de Bacabal. O mesmo se comprometeu a apurar o caso. A comissão foi também ao Ministério Público, onde solicitou uma investigação dos abusos cometidos por policiais militares do 15º BPM.

SOBROU ATÉ PARA A IMPRENSA LOCAL

Na sexta-feira (14), o apresentador Randyson Laércio, em seu programa Ronda da Cidade na Tv Mearim (Band Bacabal), entrevistou os membros da comissão da OAB e o advogado Bento Vieira que, na ocasião proferiram palavras em defesa da sua classe. Por conta disso, segundo Randyson, a Polícia Militar não quer mais repassar informações para o programa sobre os crimes na cidade. A represália foi sentida quando a repórter Liliane Braga procurou informações sobre um assassinato ocorrido na sexta-feira (14) em Bacabal e recebeu a resposta dos policiais de que não passariam nenhuma informação.

AFINAL, QUEM ESTÁ COM A RAZÃO?

Esta é uma pergunta difícil de ser respondida. Pelo que se pode perceber, houve uma disputa de poder e faltou diálogo por parte dos dois lados.

CADASTRE SEU E-MAIL E RECEBA AS ATUALIZAÇÕES DO SITE

Compartilhe esta postagem:

Sobre o autor | Website

Blogueiro há 11 anos da área de Educação e Concursos, Jornalista Técnico (Registro Nº 1102-MA - Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Maranhão - SRTE-MA).

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!