Hackers podem invadir fácil caixas eletrônicos

Compartilhe esta postagem:

O especialista em segurança Barnaby Jack, diretor de pesquisa da empresa de consultoria IOActive Labs, demonstrou diante de uma platéia atônita como é possível invadir terminais de caixas eletrônicos aparentemente invioláveis.

Jack estudou um ano para descobrir de que forma entrar em sistemas de caixas eletrônicos que ficam sozinhos em postos de gasolina, lojas de conveniência, bares e supermercados. Para isso, o especialista comprou, pela internet, uma máquina como essa e a infectou. Na sequência, assumiu seu controle e a fez “cuspir” dinheiro diante dos olhos de centenas de pessoas.

Depois do feito, ele fez questão de lembrar que não é o único capaz da façanha, em alerta às instituições financeiras. Jack não chegou a tentar a mesma coisa com os caixas eletrônicos localizado nas agências, por não ter autorização, mas acredita que também são vulneráveis.

Veja as dicas da Febraban – Federação Brasileira de Bancos, para ficar seguro:

– Não insira seu cartão quando a tela do caixa eletrônico estiver inoperante
– Não aceite ajuda em terminais avulsos, mesmo que a pessoa se diga funcionário do banco
– Mantenha o corpo próximo à maquina quando digitar senhas para evitar que outras pessoas possam vê-las
– Prefira caixas automáticos em locais fechados
– Faça saques em horários de grande movimentação
– Quando não for mais usar o terminal, aperte a tecla cancela ou anula.
– Se seu cartão ficar preso, acione imediatamente a agência. Não aceite ajuda de estranhos, pode ser um golpe.
– Evite usar telefones de terceiros para falar com o banco. Não use aparelhos de desconhecidos

CLIQUE AQUI PARA CADASTRAR SEU E-MAIL E RECEBER AS ATUALIZAÇÕES DO CASTRO DIGITAL.

Compartilhe esta postagem:

Sobre o autor | Website

Blogueiro há 11 anos da área de Educação e Concursos, Jornalista Técnico (Registro Nº 1102-MA - Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Maranhão - SRTE-MA).

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!