Murmúrios do uso do capacete em Bacabal

Compartilhe esta postagem:

É notório que motoristas que trafegam em Bacabal resistem ao uso obrigatório do cinto de segurança e capacetes. O uso destes por condutores e passageiros de carros e motocicletas, que antes não era exigido em Bacabal, está sendo fiscalizado a partir de agora pelos orgãos de trânsito no município. O trabalho educativo já começou, mas a resistência ao uso obrigatório desses equipamentos de segurança ainda é grande.

Sem falar no cumprimento da Resolução que estabelece a obrigatoriedade do selo de certificação expedido pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) ou por organismo por ele credenciado e de elementos refletivos nas partes traseiras e laterais do equipamento, proíbe a fixação de película na viseira do capacete e reafirma a proibição de uso de óculos de grau ou de sol em substituição aos óculos de proteção quando o capacete não tiver viseira.

VEJA PREÇOS DE CAPACETES E EQUIPAMENTOS PARA MOTOS

Simples, não? Pois é, de acordo com a Resolução 203, as sanções para tais infrações são as previstas nos incisos I e II do Art. 244 do Código de Trânsito Brasileiro que estabelece multa de R$ 191,54, suspensão do direito de dirigir e recolhimento do documento de habilitação. Não tão simples assim!

TIPOS DE ARGUMENTOS DE MOTOQUEIROS DE PLANTÃO:

O bobão: é, tem que usar não é? (é mesmo, nem sabe do que se está falando).

O sábio: como podemos ser pautado entre as cidades que acompanham o desenvolvimento de nosso país? Sem adotar pelo menos ações que previnam acidentes e garantam a vida (esse é ligado em jornalismo, leitura e é critico).

O Bobão 2: cada pessoa é diferente (grande novidade) como o capacete reserva dará certo na cabeça dos outros? (saídas difíceis para situações fáceis).

O religioso: deixemos claro esta mensagem salvífica e de construção do reino de Deus aqui onde estamos vivendo, que seja de paz. E o trânsito é um ambiente desprovido da proteção alimentada continuamente de bênçãos, pois alguns que por ali passam não têm a devida fé. (se for esta a crença, está bom, agora se for o dono da loja o pastor ou o padre, quem sabe, mesmo assim ainda está mais ou menos).

O mototaxista: mais um custo a ser considerado em minhas contas. Deixa eu ver, 100 reais, igual a 33 corridas. Hum…, e os centavos? Outra corrida e eu fico com o saldo. Pronto (A Associação que os representa, então, nem recibo emite, para quem precisa prestar contas do serviço muito utilizado).

O empresário antigão: ficou pior, todos de capacete, agora que ninguém conhece mais os ladrões que invadem nossos negócios. (Se por um lado está certo, por outro só ver o lado ruim).

O empresário empreendedor: uma ótima oportunidade de negócio para quem vende e para quem compra, vejo até as barbearias e salões de corte de cabelo aquecendo seus serviços. Todos andarão mais arrepiados ao tirar o capacete toda hora? Não, irão mais frequente garantir a beleza. E já cortei o cabelo, vou arrumar as unhas, comprar um Ray-ban… (isso é que é visão de negócio).

O apresentador de Tv oposicionista (babão): Isso é um projeto do governo municipal que se diz ser para todos, não vendo que um cidadão comum não pode comprar um capacete a mais… (Mas praticam agiotismo anticristão, salvo excessões).

O governo: é para o bem público em geral (que bom em parte, na outra fizeram outra festa com nossos recursos de impostos já arrecadados lembrando os novos com as novas vendas).

O velhinho que não leu durante o bom tempo de vida que teve: que coisa, esse negócio estar me negoçando, me coisando (não tem argumento).

A mulher (homem, também) que assiste big brother, passa o dia no Orkut, MSN, novela, Xuxa, Faustão, Gugu, Angélica, Edi Macedo e afins: Não minha irmã, chega de tanta frescura, inam! (vazia que só preservativo estourado, ou, cabeça sem miolos, estourados com o acidente de transito que @ envolveu).

Eu: vou continuar a usar por ser parte do equipamento obrigatório do uso de motocicletas. (quem ler isto até o fim, já incluso no item 2 citado acima).
_________________
Texto po Antonio Jackson e Dayane de Jesus do jornal bacabalense O Mearim.

CLIQUE AQUI PARA CADASTRAR SEU E-MAIL E RECEBER AS ATUALIZAÇÕES DO CASTRO DIGITAL.

Compartilhe esta postagem:

Sobre o autor | Website

Blogueiro há 11 anos da área de Educação e Concursos, já publiquei mais de 5 mil notícias neste site; Jornalista Técnico (Registro Nº 1102-MA - Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Maranhão - SRTE-MA).

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

1 Comentário

  1. Anônimo disse:

    obrigado Castro por dar nossos devidos créditos, o Mearim, Jakson