Calendário de vacinação contra a gripe suína

Compartilhe esta postagem:

Começa hoje, dia 8 de março, começa a campanha nacional de vacinação contra o vírus influenza A (H1N1), popularmente conhecido como gripe suína. primeiro serão vacinados povos indigenas e profissionais de saúde. Em seguida o restante da população.

O calendário é o mesmo em todo o Brasil, e os locais e horários de vacinação serão definidos pelas secretarias de saúde de cada estado. Para ser vacinado é necessário pertencer a algum grupo indicado pelo ministério. É preciso levar ao posto de vacinação o RG e a carteirinha de vacinação. O medicamento é contra-indicado a quem tem alergia a ovo.

VEJA O CALENDÁRIO DE VACINAÇÃO CONTRA O VÍRUS INFLUENZA A (H1N1) – GRIPE SUÍNA

8 a 19 de março – PROFISSIONAIS DE SAÚDE
Médicos, enfermeiros, recepcionistas, pessoal de limpeza e segurança, motoristas de ambulância, equipes de laboratório e profissionais que atuam na investigação epidemiológica.

8 a 19 de março – POVOS INDÍGENAS
População que vive em aldeias. A vacinação será realizada em parceria com a Funasa (Fundação Nacional de Saúde).

22 de março a 2 de abril – GESTANTES
Mulheres grávidas em qualquer período de gestação. As mulheres que engravidarem depois de 2 de abril podem tomar a vacina até 21 de maio.

22 de março a 2 de abril – PESSOAS COM PROBLEMAS CRÔNICOS COM ATÉ 60 ANOS DE IDADE
Serão vacinadas as pessoas com os seguintes problemas:
• Obesidade grau 3 – antiga obesidade mórbida (crianças; adolescentes e adultos);
• Doenças respiratórias crônicas desde a infância (exemplos: fibrose cística, displasia broncopulmonar);
• Asmáticos (formas graves);
• Doença pulmonar obstrutiva crônica e outras doenças crônicas com insuficiência respiratória;
• Doença neuromuscular com comprometimento da função respiratória (exemplo: distrofia neuromuscular);
• Imunodeprimidos (exemplos: pacientes em tratamento para aids e câncer ou portadores de doenças que debilitam o sistema imunológico);
• Diabetes mellitus;
• Doença hepática (exemplos: atresia biliar, cirrose, hepatite crônica com alteração da função hepática e/ou terapêutica antiviral);
• Doença renal (exemplo: insuficiência renal crônica, principalmente em pacientes com diálise);
• Doença hematológica (hemoglobinopatias);
• Pacientes menores de 18 anos com terapêutica contínua com salicilatos (exemplos: doença reumática auto-imune, doença de Kawasaki);
• Portadores da Síndrome Clínica de Insuficiência Cardíaca;
• Portadores de cardiopatia estrutural com repercussão clínica e/ou hemodinâmica (exemplos: hipertensão arterial pulmonar, valvulopatias, cardiopatia isquêmica com disfunção ventricular).

22 de março a 2 de abril – CRIANÇAS ENTRE SEIS MESES E DOIS ANOS DE IDADE INCOMPLETOS (23 MESES)
Elas devem receber meia dose da vacina e, depois de 21 dias, poderão tomar a outra meia dose.

5 a 23 de abril – POPULAÇÃO DE 20 A 29 ANOS
Qualquer pessoa nessa faixa etária.

24 de abril a 7 de maio – IDOSOS COM PROBLEMAS CRÔNICOS (MAIS DE 60 ANOS DE IDADE)
O período coincide com a vacinação de idosos para a gripe comum. Quando eles forem tomar a vacina, receberão também imunização contra o vírus influenza A (H1N1) caso tenham algum destes problemas:
• Obesidade grau 3 – antiga obesidade mórbida (crianças; adolescentes e adultos);
• Doenças respiratórias crônicas desde a infância (exemplos: fibrose cística, displasia broncopulmonar);
• Asmáticos (formas graves);
• Doença pulmonar obstrutiva crônica e outras doenças crônicas com insuficiência respiratória;
• Doença neuromuscular com comprometimento da função respiratória (exemplo: distrofia neuromuscular);
• Imunodeprimidos (exemplos: pacientes em tratamento para aids e câncer ou portadores de doenças que debilitam o sistema imunológico);
• Diabetes mellitus;
• Doença hepática (exemplos: atresia biliar, cirrose, hepatite crônica com alteração da função hepática e/ou terapêutica antiviral);
• Doença renal (exemplo: insuficiência renal crônica, principalmente em pacientes com diálise);
• Doença hematológica (hemoglobinopatias);
• Pacientes menores de 18 anos com terapêutica contínua com salicilatos (exemplos: doença reumática auto-imune, doença de Kawasaki);
• Portadores da Síndrome Clínica de Insuficiência Cardíaca;
• Portadores de cardiopatia estrutural com repercussão clínica e/ou hemodinâmica (exemplos: hipertensão arterial pulmonar, valvulopatias, cardiopatia isquêmica com disfunção ventricular).

10 a 21 de maio – POPULAÇÃO DE 30 A 39 ANOS
Qualquer pessoa nessa faixa etária.

Castro Digital | Artigos recentes:

CLIQUE AQUI PARA CADASTRAR SEU E-MAIL E RECEBER AS ATUALIZAÇÕES DO CASTRO DIGITAL.

Compartilhe esta postagem:

Sobre o autor | Website

Blogueiro há 11 anos da área de Educação e Concursos, Jornalista Técnico (Registro Nº 1102-MA - Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Maranhão - SRTE-MA).

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

14 Comentários

  1. Anônimo disse:

    oi
    as pessoas de outra faixa etaria de idade que não tomarem a vacina, tem as mesmas chances de pegarem o virus ou sua imunidade é maior?

  2. Anônimo disse:

    Oi…
    Pessoas com a idade 3 a 19 anos e 40 a 59 anos de idade,não seram vacinadas?Qual o motivo? e um direito de todos?

  3. Raimundo de Castro disse:

    De acordo com recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS), as pessoas que receberão a vacina possuem o maior risco de desenvolver formas graves da doença e vir a óbito.

    Quem está fora das faixas do calendário, possuem um risco reduzidissimo de adoecer, a menos que tenham algum problema crônico como descrito acima.

    No entanto, qualquer pessoa pode tomar a vacina, ela também é vendida em clinicas particulares, ela custa em torno de R$ 60,00.

  4. Anônimo disse:

    oi boa noite?

    gostaria de saber pq as crianças entre 3anos a 17 anos não vão tomara a vacina o risco sera op msm pra eles que não tomarem…

    num sera certo que eles não tomem axo que os direitos são iguais todos tem que tomar pq o risco é o msm…
    estou com duvida sobre isso

    pra eles que não tomem haja algum risco ….

    e se alguem quizer dar a vacina o que deve fazer…

    desde ja grata:::

    tenha uma boa noite……

  5. Raimundo de Castro disse:

    @Anònimo, boa noite, leia o meu comentário logo acima.

  6. Anônimo disse:

    gostaria de saber pq as crianças maiores de 2 anos nao vao ser vacinadas e adultos na faixa etaria de 40 a 50 anos tambem nao vao ser vacinados

  7. Raimundo de Castro disse:

    @Anònimo,

    por favor, leia o meu comentário logo acima.

  8. Anônimo disse:

    Professores que trabalham com muitas crianças têm calendário?

  9. Raimundo de Castro disse:

    Não existe nenhma especificidade quanto a professores no calendário.

    Os únicos profissionais que têm prioridade são os da área da saúde.

    Professores e demais profissionais devem obedecer o calendário comum a todos de acordo com a idade.

  10. Unknown disse:

    Anônimo,
    Todas as pessoas podem pegar o vírus, porém as faixas etárias foram definidas dentre aquelas que no ano passado (2009) apresentaram maior número de casos graves e óbitos. As faixas a serem vacinadas foram definidas após extensas pesquisas e discussões entre profissionais da epidemiologia em saúde, sociedades cientificas e de classe, afim de identificar, dentre toda a população brasileira, aquelas pessoas com mais chances de adoecer e morrer devido ao contágio pela Influenza H1N1. Com a chegada do inverno as pessoas, imunizadas ou não, devem ficar atentas às medidas de prevenção, como lavar as mãos regularmente; evitar tocar boca, nariz e olhos; cobrir boca e nariz com lenço descartável ao tossir ou espirrar; e não compartilhar objetos de uso pessoal se estiver com sintoma de gripe.

    Att,
    Ministério da Saúde
    [email protected]
    formspring.me/minsaude

  11. Unknown disse:

    Anônimo,
    Todas as pessoas podem pegar o vírus, porém as faixas etárias foram definidas dentre aquelas que no ano passado (2009) apresentaram maior número de casos graves e óbitos. As faixas a serem vacinadas foram definidas após extensas pesquisas e discussões entre profissionais da epidemiologia em saúde, sociedades cientificas e de classe, afim de identificar, dentre toda a população brasileira, aquelas pessoas com mais chances de adoecer e morrer devido ao contágio pela Influenza H1N1. Com a chegada do inverno as pessoas, imunizadas ou não, devem ficar atentas às medidas de prevenção, como lavar as mãos regularmente; evitar tocar boca, nariz e olhos; cobrir boca e nariz com lenço descartável ao tossir ou espirrar; e não compartilhar objetos de uso pessoal se estiver com sintoma de gripe.

    Att,
    Ministério da Saúde
    [email protected]
    formspring.me/minsaude

  12. Unknown disse:

    Anônimo,
    As crianças de 2 anos a menores de 5 anos foram incluídas na campanha. Pois, estão na faixa etária que apresenta maior vulnerabilidade a desenvolver complicações pela gripe H1N1, depois dos grupos prioritários já incluídos anteriormente na campanha de vacinação. A estratégia para enfrentar a segunda onda da Influenza H1N1 não é vacinar toda a população, para conter o vírus. Isso porque não é mais possível conter esta doença. Por isso, a prioridade é vacinar pessoas que façam parte do grupo de risco. Ou seja, pessoas que correm mais riscos de desenvolver a forma grave da Influenza H1N1. Além disso, diversos países precisaram comprar vacina. E a indústria não consegue acompanhar a demanda. Principalmente pelo tempo de demora na fabricação da mesma. O Ministério da Saúde do Brasil comprou vacina suficiente para atender aos grupos prioritários.

    Att,
    Ministério da Saúde
    [email protected]
    formspring.me/minsaude

  13. Unknown disse:

    Anônimo,
    As crianças de 2 anos a menores de 5 anos foram incluídas na campanha, pois estão na faixa etária que apresenta maior vulnerabilidade a desenvolver complicações pela gripe H1N1, depois dos grupos prioritários já incluídos anteriormente na campanha de vacinação. As faixas etárias foram definidas dentre aquelas que no ano passado (2009) apresentaram maior número de casos graves e óbitos, e as idades entre 5 e 19 anos não estão neste grupo. As faixas a serem vacinadas foram definidas após extensas pesquisas e discussões entre profissionais da epidemiologia em saúde, sociedades cientificas e de classe, afim de identificar, dentre toda a população brasileira, aquelas pessoas com mais chances de adoecer e morrer devido ao contágio pela Influenza H1N1.

    Att,
    Ministério da Saúde
    [email protected]
    formspring.me/minsaude

  14. Unknown disse:

    Anônimo,
    Os professores não fazem parte do grupo prioritário da campanha. Os grupos prioritários são: os trabalhadores da saúde, as gestantes, a população indígena, as crianças maiores de seis meses e menores de cinco anos, os doentes crônicos e os jovens saudáveis de 20 a 39 anos.

    Att,
    Ministério da Saúde
    [email protected]
    formspring.me/minsaude