O lixo nas praias do Brasil

Compartilhe esta postagem:

Por Paulla Oliveira*

Quem não gosta de ir à praia em um dia de domingo, um feriado ou até mesmo para fazer a caminhada do dia a dia? Pois é! Todos nós gostamos de encontrar qualquer ambiente que vamos usar limpo, mas como gostamos de encontrar limpo, também temos a obrigação de deixá-lo assim. Isso não acontece só nas praias. Em parques florestais, matas e serras a situação não é diferente.

Existe muita gente que ainda não percebeu que lugar do lixo é no lixo. Praia não é lugar pra se jogar garrafa pet, copo descartável, sacos plásticos (o saco plástico é o grande vilão, pois vão parar em lugares que nem imaginamos, inclusive no estomago de animais marinhos), restos de cigarros, copos de vidro quebrados, embalagens de bloqueador solar, garrafas de vidro de alguma bebida alcoólica ou não… Uma infinidade de objetos é encontrada em praias de todo o Brasil. Estamos cansados de topar em coisas assim.

Alguns proprietários de barracas têm a consciência de colocar depósitos para os clientes jogarem o lixo onde ele deve ser jogado. Mas outros não ligam pra isso. E ainda existem os esgotos clandestinos que vão parar nas águas litorâneas. É revoltante, mas é a realidade do nosso país.

Parece que não adianta os movimentos que são feitos pedindo para os usuários e banhistas se conscientizarem, e irem às praias se divertirem e na hora de ir embora, levar consigo o lixo que produziram enquanto desfrutavam da beleza que a natureza nos oferece. A única coisa que podemos fazer em agradecimento, é a conservação da beleza natural.

_________________________
*Paulla Oliveira – ACE-Assistente administrativa do Programa de Controle de Animais Peçonhentos do Centro de Controle de Zoonoses de Natal – RN. Contato: [email protected]

ACESSE TAMBÉM:
RECADO DIGITAL – Seu site de recados para suas redes sociais na web.

Compartilhe esta postagem:

Sobre o autor | Website

Blogueiro há 11 anos da área de Educação e Concursos, já publiquei mais de 5 mil notícias neste site; Jornalista Técnico (Registro Nº 1102-MA - Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Maranhão - SRTE-MA).

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

1 Comentário

  1. Anônimo disse:

    Muito bem Paulinhaa, temos que nos atentar pra esse caso, pois a atitude de mudança tem que ser molecular e partir de cada cidadão, pois soh assim vamos ter naum soh uma, praia limpa, mas uma sociedade melhor de se viver!

    bjok
    =D

    Dário