Analisando a mudança – inovar nem sempre significa mudar – Artigo por Liduina Tavares*

Compartilhe esta postagem:

O sábio Aurélio em suas refinadas definições diz que mudança é o ato ou efeito de mudar (-se). E eis que o pronome reflexivo nos possibilita pensar que a mudança se dê em nós, em princípio; no método, nas técnicas, nas ferramentas, a posteriori. Mas é cabível dizer que optamos por ver as mudanças ocorrendo sem nos darmos conta de acompanhá-las; até modernizarmos!

Repentinamente a sociedade se apercebe inserida na mudança, mas dela desprovida ao ponto de julgá-la desnecessária, emergente, até oportunista.

Aqui cabe me valer do texto de Maria da Graça Moreira da Silva, que com sua capacidade didática, citando ALMEIDA, ela bem distingue modernização e mudança: a primeira está relacionada com a infra-estrutura tecnológica, a segunda diz respeito a atitude do profissional frente aos novos paradigmas.

A velocidade com que as mudanças tecnológicas tem alcançado os setores leva-nos a crer que as tecnologias de informação e comunicação (TICs) ao chegarem ao setor educacional tomaram forma de ferramenta necessária no seu cotidiano.
Quantos educadores resistentes as mudanças tecnológicas questionam o porquê dos computadores na escola e para o aluno. Mas questionado de como organizam suas aulas discursam sobre uma metodologia inovadora, e enumeram vários recursos tecnológicos.

No concernente à escola, tais tecnologias encontram a resistência dos agentes educacionais que ainda se sentem ameaçados pela invasão dos aparatos tecnológicos e sobretudo pelo trânsito livre que seus alunos demonstram ter com as diferentes mídias. E apesar de resistentes os educadores percebem que as TICs tem melhorado a práxis pedagógica do ponto de vista das superações.

E ainda que levemos em conta que a maioria dos alunos não tenha acesso, não podemos negar que aqueles que o tem superam principalmente suas limitações sociais.
O que esperar de uma tecnologia que faz os sujeitos iguais?
____________________________________________

IMAGEM - Liduina Tavares

*Liduina Tavares – professora da rede estadual de ensino do Maranhão, Pedagoga, especialista em Planejamento Educacional, ex-secretária de educação de Bacabal, membro da Rede de Defesa de Direitos da Cidadania, vereadora no 1º mandato.

Compartilhe esta postagem:

Sobre o autor | Website

Blogueiro há 11 anos da área de Educação e Concursos, já publiquei mais de 5 mil notícias neste site; Jornalista Técnico (Registro Nº 1102-MA - Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Maranhão - SRTE-MA).

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!