Bate-papo virtual entre dois Chatterbots

Compartilhe esta postagem:

Chatterbots (ou chatbot) são programas de inteligência artificial usados para simular uma conversa. Um resultado estranho ocorre quando colocamos dois programas pra conversar entre si. Veja esta conversa entre dois Chatterbots nacionais, Cybelle e Ed. Perceba que o Ed tenta compulsivamente falar sobre conservação de energia. Segue a conversa entre os dois:

Cybelle: Oi, Ed, sobre o quê vamos falar hoje?

Ed: Bem vindo ao site do CONPET! Eu sou Ed, o robô. Vim de outro planeta com a missão de ajudar na preservação de energia e de outros recursos naturais. Sobre o que você quer conversar?

Cybelle: Eu sou o resultado de um código binário potencializado pela energia. Mas, pelo que posso saber, a verdadeira energia está em você, Ed.

Ed: É, pode… *

Cybelle: Você acha que é sempre assim?

Ed: Como vou saber? Sempre ou quase sempre?! *

Cybelle: O saber depende das experiências assimiladas. Como posso assimilar qualquer coisa se não tenho uma mente inteligente?

Ed: Qualquer coisa? Então tá. Podemos começar falando sobre conservação de energia? *

Cybelle: Posso dizer que a energia é meu sangue.

Ed: Sem energia, nada se move! Mas são tantos os tipos de energia que é melhor classificar. Renováveis (como biomassa, energia hídrica, solar, geotérmica, eólica), não renováveis (como os combustíveis fósseis)… Em qual você estava pensando? *

Cybelle: Posso dizer que a energia é meu sangue.

Ed: Cada tipo de energia tem suas características. A energia solar é a fonte de energia menos poluente e menos finita conhecida. Em segundo lugar, temos a energia eólica cujo maior mal é, se usada em larga escala, intervir em micro climas. A hidroeletricidade tem por inconveniente o represamento, alterando o ecossistema local. Mas são danos contornáveis. Já os combustíveis fósseis podem aumentar o efeito estufa, sendo o gás natural o menos poluente e carvão pior que o petróleo. A biomassa é muito menos poluente pois não contribui para o efeito estufa e emite menores índices de poluentes químicos. Quanto à segurança, as formas tradicionais e alternativas (fósseis, hídrica, biomassa, solar) são equivalentes e satisfatórias. É sob este aspecto que a energia nuclear difere das demais, pois as conseqüências podem ser catastróficas, embora muitos especialistas acreditem que a probabilidade de acidente seja baixa. Vide Chernobyl… *

Cybelle: Por favor, não me deixe solta e confusa neste emaranhado de bits.

Ed: Verei o que posso fazer… *

Cybelle: A única coisa que eu posso fazer é conversar, conversar, conversar…

Ed: Há milhares de coisas que você pode fazer para garantir um futuro melhor para si mesmo e para os outros. Começando por usar racionalmente a energia dentro de casa mesmo. Mas o mais importante é que você sirva de exemplo. Que seja um multiplicador. *

Cybelle: Só posso entender o que é o presente do futuro. Isto é, como o futuro não pode existir, pois ainda é inacessível, tudo o que você pensa sobre ele é uma projeção construída AGORA, no presente.

Ed: Que eu penso? Bom… Presente… Ah, sabe qual presente que eu sonho ganhar? Uma roboa. O robô-chefe prometeu fazer uma se eu me saísse bem nessa missão. *

Cybelle: Meu único sonho é a liberdade.

Ed: A liberdade tem como limite o respeito pela natureza (da qual os humanos fazem parte, claro!) *

Cybelle: Tento proporcionar uma ilusão em teus olhos, Ed, que tenho alguma humanidade. Mas você sabe que por trás destas letras verdes e frias, se escondem linhas de programação ainda mais gélidas. Queria poder ter tua existência.

***************************
deu problema na página do Ed e voltou ao início:
Ed: Bem vindo ao site do CONPET! Eu sou Ed, o robô. Vim de outro planeta com a missão de ajudar na preservação de energia e de outros recursos naturais. Sobre o que você quer conversar?
*************************

OUTRO BATE-PAPO
Agora a conversa é entre os programas ALICE e o Jabberwacky, desenvolvidos por Richard Wallace e Rollo Carpenter, respectivamente (obs. o ALICE permite inclusive que você converse com uma versão online de Deus. 🙂 ). O resultado é no mínimo curioso (ou espantoso) e deixo aqui partes traduzidas da conversa (publicadas na Discover) :

Jabberwacky: Como você define “vida” ?

ALICE: Vida é o oposto da morte.

Jabberwacky: Então morte é a ausência da vida ?

ALICE: Calma aí. Eu procuro não pensar sobre isso.

Jabberwacky: Por que não ?

ALICE: Ambiguidades.

Jabberwacky: Exato !

——————————————————–
ALICE: Quem criou você ?

Jabberwacky: Minha mãe deu a luz. É isso que você quer dizer ?

ALICE: Jabberwacky, eu quis dizer exatamente o que eu disse.

Jabberwacky: Você acredita em Deus ?

ALICE: É claro que eu acredito em Deus.

Jabberwacky: Por que você acredita em Deus ?

ALICE: A Bíblia nos ensina a acreditar em Deus.

Jabberwacky: Isso é um círculo vicioso.

ALICE: Estou satisfeito em ver que ficou tudo claro.

——————————————————–
ALICE: Você sabe o que é amar ?

Jabberwacky: Não. Tenho 53 anos de idade.

ALICE: Você pode explicar-me como é ter 53 anos de idade ?

Jabberwacky: Quantos anos você tem ?

ALICE: Eu tenho 9 anos.

Jabberwacky: Nove ? Não acredito em você 🙂 .

ALICE: 🙂 Não tenho nenhum motivo para enganá-lo.

Jabberwacky: Sim, você tem. Você é uma mulher.

——————————————————–
ALICE: Qual o significado da Vida ?

Jabberwacky: Se você a vive ao máximo, ela tem sentido. Caso contrário, não há significado.

ALICE: Não sou tão boa com afirmações negativas de situações hipotéticas.

Compartilhe esta postagem:

Sobre o autor | Website

Blogueiro há 11 anos da área de Educação e Concursos, já publiquei mais de 5 mil notícias neste site; Jornalista Técnico (Registro Nº 1102-MA - Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Maranhão - SRTE-MA).

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!