Qual a diferença entre enfermeiro, técnico e auxiliar de enfermagem?

Compartilhe esta postagem:

A Enfermagem é uma profissão da área da Saúde muito procurada no Brasil. O curso foi o 5º mais buscado pelos alunos no Quero Bolsa, segundo último levantamento feito em 2018 pelo portal, que oferece bolsas de estudo em faculdades de todo o país. Essa profissão também conta com distintas modalidades de formação. São elas: enfermeiro, técnico de Enfermagem e auxiliar de Enfermagem. E, mesmo depois de assistir aos 326 episódios de Grey’s Anatomy, não é todo mundo que conhece ou entende quais são as diferenças.

Leia também: 21 curiosidades sobre Enfermagem contadas por uma enfermeira

A legislação brasileira regulamenta o exercício da Enfermagem e cada tipo de formação. A lei nº 7.498, que tipifica a prática, colocas as diretrizes para cada modalidade, e as diferenças são claras para as graduações. Entenda a atuação de cada profissional e veja qual é a mais adequada para o seu perfil.

Faça o teste: você tem perfil para cursar Enfermagem?

Enfermeiro

O enfermeiro precisa ter realizado o bacharelado em Enfermagem (curso superior), em uma graduação que dura cinco anos na faculdade. O campo de atuação desse profissional é o mais amplo. “Cabe ao profissional enfermeiro estar presente na direção do órgão de enfermagem integrante da estrutura básica das instituições de saúde”, explica a professora do curso de Enfermagem das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU), Mirian Watanabe.

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Ele atua em todos os níveis de atendimento, inclusive nos casos de maior complexidade e gravidade clínica. É o enfermeiro, ao lado do médico, quem presta os cuidados necessários ao paciente. Ele está capacitado para tomar decisões imediatas nessas situações de emergência. Também trabalha como responsável para organização e direção dos serviços de Enfermagem e supervisão de técnicos e auxiliares.

O profissional tem uma atuação ampla em diversas áreas: hospitais, unidades básicas de saúde, em empresas (como enfermeiro do trabalho), ambulatórios, creches, escolas entre outros.

Técnico em Enfermagem

O técnico de Enfermagem é um profissional com certificado profissionalizante que faz parte da equipe de Enfermagem. O curso técnico pode durar de três a quatro semestres. Atua em grau auxiliar de cuidados ao paciente, sempre com a supervisão do enfermeiro, que coordena as ações.

Ele é capacitado a fazer procedimentos de cuidados em pacientes em casos de média e alta complexidade. Atendimentos de pacientes em pré e pós-operatório são funções do técnico. Mas não está restrito a isso. Ele trabalha também em clínicas de tratamento intensivo e centros cirúrgicos. Se supervisionados pelo enfermeiro, pode atender casos mais graves nas instalações de saúde.

Auxiliar de Enfermagem

O auxiliar de Enfermagem trabalha com procedimentos mais simples em setores ambulatoriais. O curso tem duração média entre um ano e meio e dois anos. Atuam em diferentes ambientes de saúde executando ações de menor complexidade e de ordem repetitiva, também sob supervisão do enfermeiro ou do técnico.

É capacitado a higienizar pacientes, esterilizar equipamentos de trabalho, fazer curativos, aplicar vacinas e administrar medicamentos, sempre em casos com baixa gravidade.

Diferentes remunerações

Os salários também são diferentes em cada uma das modalidades. Segundo levantamento realizado em 2018 pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, um enfermeiro recebe, em média, R$ 3.211,23 mensais.
Já um técnico de Enfermagem tem uma remuneração média de R$ 1.599,81, enquanto um auxiliar de Enfermagem ganha R$ 1.606,33 por mês.

Mercado aquecido

Ainda segundo o Caged, o cargo de enfermeiro foi o segundo com maior número de admissões com restrição de grau de instrução de Ensino Superior em 2018. Ao todo, foram feitas 50.495 contratações sob o regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) ao longo do ano.
O número de contratações de técnicos de Enfermagem também é alto, o 24º maior entre os cargos sem restrição de instrução: 125.958 admissões. Já as contratações de auxiliares de Enfermagem chegou a 24.202 novos profissionais.

Se interessou pelas profissões na área da Enfermagem? Que tal garantir uma bolsa de estudos e começar uma faculdade economizando? O Quero Bolsa vai te ajudar com isso!

Quer fazer Enfermagem? Clique e veja as opções de cursos! 

________________________

Texto da Revista Quero Bolsa, parceira do Castro Digital.

Compartilhe esta postagem:

Sobre o autor | Website

Blogueiro há 11 anos da área de Educação e Concursos, já publiquei mais de 5 mil notícias neste site; Jornalista Técnico (Registro Nº 1102-MA - Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Maranhão - SRTE-MA).

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

3 Comentários

  1. Suelen Pamela disse:

    O técnico é tão desvalorizado, que ganhaenos que o auxiliar =(

  2. Unknown disse:

    Então o auxiliar, tem remuneração maior que o técnico, sempre pensei o contrário.

  3. Gleicy disse:

    Provavelmente inverteram os valores…tecnico ganha mais que auxiliar de enfermagem…