Governo do Maranhão implantará polos tecnológicos em 2010

Compartilhe esta postagem:

Com um investimento da ordem de R$ 27 milhões, o Governo do Maranhão implantará mais 11 polos tecnológicos a partir de 2010, saltando para 29 o número de unidades deste porte no estado. A meta faz parte do Plano de Ação da Secretaria de Estado da Ciência e Tecnologia (Sectec) e da Universidade Virtual do Maranhão (Univima) 2009-2010, que tem a expansão da rede estadual de educação profissional como uma de suas principais marcas.

A construção dos polos em 11 municípios maranhenses será possível graças ao convênio firmado entre a Sectec e o Ministério da Educação, por meio do Programa Brasil Profissionalizado. Implementar políticas de educação profissional e tecnológica nos níveis federal, estadual e municipal, integradas à educação de jovens e adultos em todos os sistemas de ensino, nas modalidades presencial e à distância, é o objetivo central do Programa.

A proposta, aprovada na I Conferência Nacional de Educação Profissional e Tecnológica, é uma das grandes bandeiras levantadas pelo secretário de Estado da Ciência e Tecnologia, Waldir Maranhão, nestes oito meses do governo Roseana Sarney.

“Entendendo a importância da educação profissional para o nosso estado, a governadora definiu como prioridade a adoção de ações e estratégias que qualifiquem os nossos jovens para os grandes empreendimentos que estão chegando ao Maranhão”, observou o secretário.

O chefe da Assessoria de Planejamento da Sectec, Hênio Aragão, explicou que tão logo os recursos sejam liberados pelo governo federal, o que está previsto ainda para o final deste mês, a Secretaria adotará todas as providências para dar início aos processos de licitação. Nesta primeira etapa, deverão ser destinados ao Maranhão aproximadamente R$ 5 milhões para a construção de centros de capacitação tecnológica nos municípios de Balsas, Porto Franco e Rosário.

Planejamento

Conforme programação, também serão contemplados com centros de capacitação tecnológica os municípios de Axixá, Bacabal, Chapadinha, Coroatá, Pindaré-Mirim, Santa Luzia e São José de Ribamar, cujos projetos foram aprovados este ano. Nesta fase, serão gastos mais R$ 22,5 milhões, incluindo a ampliação do Centro de Vocação Tecnológica (CVT) Estaleiro Escola.

Hênio Aragão informou que o Governo do Estado, de acordo com o convênio firmado, ficará responsável pela manutenção das escolas, contratação de professores, democratização da gestão escolar, adequação dos cursos ao Catálogo Nacional dos Cursos Técnicos e implantação do Plano Estágio em todas as escolas.

“Por meio desse convênio, vamos dobrar o número de pólos tecnológicos da Univima, que são 11. Os outros sete mantemos em parceira com a Universidade Estadual do Maranhão (Uema). Em alguns municípios, a exemplo de Porto Franco, onde existe apenas uma sala de aula, vamos construir um centro de capacitação novo, com a ampliação dos serviços oferecidos”, esclareceu Hênio Aragão.

O secretário Waldir Maranhão lembrou que o Plano de Ação da Sectec foi elaborado tomando como referência os anseios da sociedade maranhense no que diz respeito a problemas, carências e demandas na área da ciência, tecnologia, educação superior e desenvolvimento tecnológico.

Ele acrescentou ainda que o documento representa parte integrante de um planejamento de longo prazo para as ações de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) – o Plano Estadual de Ciência e Tecnologia e Inovação 2009-2019, que ainda está em fase do construção.

“Essas políticas representam um instrumento poderoso e imprescindível para a elevação e inclusão social, econômica, científica e tecnológica de todos os maranhenses”, concluiu o titular da Sectec.


Metas do Plano de Ação 2009-2010

1 – Expansão da Rede Estadual de Educação Profissional
2 – Instalação dos Ciemas’s – Centros de Inovação e Empreendimento do Maranhão
3 – Instalação de Parques Tecnológicos Temáticos
4 – Fortalecimento da Cadeia Produtiva de Petróleo e Gás
5 – Fortalecimento e Expansão de Programas de Pesquisa e Pós-Graduação
6 – Implementação do Programa Aula do Futuro
7 – Instalação do Programa de Alfabetização e Inclusão Digital

Entenda o Programa Brasil Profissionalizado

– Incentivados a retomar o ensino profissional, estados e municípios receberão assistência financeira e técnica (obras, gestão, formação de professores) para oferecer, em contrapartida, novas matrículas de Educação Profissional e Tecnológica (EPT) em sua rede de educação pública de forma inteiramente gratuita, com qualidade e eficiência;

– O aluno, além de receber formação para ter acesso ao emprego, deve ter bagagem suficiente para uma gestão autônoma e empreendedora, não só sobre os bens econômicos externos, como também no âmbito familiar e em sua vida pessoal.

Municípios com polos tecnológicos

São Luís (dois polos)
Carolina
Porto Franco
Imperatriz
Açailândia
Balsas
Barra do Corda
Zé Doca
Santa Inês
Bacabal
Presidente Dutra
Pinheiro
Pedreiras
Codó
Caxias
Timon
Brejo

ACESSE TAMBÉM:
RECADO DIGITAL – Seu site de recados para suas redes sociais na web.

Compartilhe esta postagem:

Sobre o autor | Website

Blogueiro há 11 anos da área de Educação e Concursos, Jornalista Técnico (Registro Nº 1102-MA - Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Maranhão - SRTE-MA).

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!